Resenha do filme: O filme da minha vida

Sinopse: O jovem Tony decide retornar a Remanso, Serra Gaúcha, sua cidade natal. Ao chegar, ele descobre que Nicolas, seu pai, voltou para França alegando sentir falta dos amigos e do país de origem. Tony acaba tornando-se professor e vê-se em meio aos conflitos e inexperiencias juvenis.

Data de lançamento 3 de agosto de 2017 (1h 53min)
Direção: Selton Mello
Elenco: Johnny Massaro, Vincent Cassel, Bruna Linzmeyer mais
Gênero: Drama
Nacionalidade: Brasil

 

 

Resenha:

Acabei de assistir e estou naquele estupor, puro êxtase. Fazia era tempo que eu não conseguia essa sensação ao assistir algum filme.

349690

Selton Mello saiu da tv faz alguns anos, dedicando-se ao cinema e em O filme da minha vida, ele além de atuar é diretor também.

A sutileza lírica que o filme carrega é o que nos transporta. Além do mais, o ator/diretor brinca com os paralelos de brutalidade e fantasia e consegue trazer um ar de melancolia que se transfigura em tons escuros na fotografia, os aspectos vintage das roupas de época, a partida do pai para França e o quanto isso aflinge o protagonista e aquele tom sulista dos anos 60…

O charme sonhador que Tony Terranova (Johnny Massaro), professor em uma escolinha emite em contra posto com seu amigo Paco (Selton Mello) que é totalmente rude e pé no chão, faz com que vejamos ambiguidades e  passemos a entender esses lados tão opostos.

filmedaminhavida_4

A sonoridade é maravilhosa. As músicas são colocadas em um plano de fundo que por vezes dá vida as cenas sem diálogo, são canções que vão desde a jovem guarda até os clássicos da música francesa, o que dá um certo charme e ajuda a entender melhor a melancolia que ronda Tony e a ausência causada por seu pai.

O filme ainda conta com outros nomes de peso, como Bruna Linzmeyer que tem aquele par de olhos azuis e uma beleza exótica dando graciosidade à personagem, ainda que atuando de maneira mais contida. Sua irmã ganha vida pela atriz Bia Arantes, que apesar de quase não ter espaço no filme surpreende lá pelo fim.

Mas, o show mesmo fica por conta do Massaro, ele parece declamar poemas ao falar e sua paixão por cinema é um encanto à parte. Passa-se até uma leve impressão que ele é um ator francês. Selton Mello aparece de forma meio caricata, seu personagem tem um tom de voz imponente e tenta emitir diálogos poéticos ou filosóficos, porém as vezes não soa natural. Uma pena que, apesar do filme ser tão bem dirigido, de ter uma fotografia maravilhosa, trilha e atores realmente bons. O filme da minha vida não é necessariamente o filme da minha vida, o pecado está no enredo. Volta e meia parece apenas uma novela da Globo e isso incomoda, porém não tanto.

5918672_x720

Se você é apaixonado por poética e um drama. O filme da minha vida pode ser o filme da sua vida. Que tal?

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s