Resenha do filme: A múmia

Sinopse: Na Mesopotâmia, séculos atrás, Ahmanet (Sofia Boutella) tem seus planos interrompidos justamente quando está prestes a invocar Set, o deus da morte, de forma que juntos possam governar o mundo.  Mumificada, ela é aprisionada dentro de uma tumba. Nos dias atuais, o local é descoberto por acidente por Nick Morton (Tom Cruise) e Chris Vail (Jake Johnson), saqueadores de artefatos antigos que estavam na região em busca de raridades. Ao lado da pesquisadora Jenny Halsey (Annabelle Wallis), eles investigam a tumba recém-descoberta e, acidentalmente, despertam Ahmanet. Ela logo elege Nick como seu escolhido e, a partir de então, busca a adaga de Set para que possa invocá-lo no corpo do saqueador.

Infelizmente eu assisti a múmia no cinema e assim como esquadrão suicida (que não tem nada a ver, ok) eu esperava mais do filme e fui surpreendida pela péssima qualidade e pelo péssimo roteiro e enredo.

O filme é uma releitura das suas versões de 1932 e 1999 e consegue ser muito fraco em termos de enredo e personagens. Primeiro que a história foca mais em uma espécie de aventura flajuta, mas uma aventura muito mal feita mesmo. Os momentos de ação são tão superficiais que você não se sente empolgado em momento algum. O Tom cruise que interpreta o Nick Morton que é um soldado do exército e que libera a múmia acidentalmente com seu cinismo e vontade de torna-se um rico, consegue ser tedioso e a mocinha que depende do heroismo dele pra salvar-se já é tão clichê que você apenas revira os olhos. 

Até mesmo os momentos de “terror” que nesse  aparece mais que no seu antecessor, não causam nenhuma filasca de medo. Poxa, eu pensei que iria ter ao menos um suspense ou um sustozinho, que nada. Além disso, a história não é tão bem explicada e você termina o filme com a sensação de “ei, acho que estou voando”, mas calma. Não é a pior produção já feita para o cinema, você pode simplesmente se entreter como a gente costumava fazer naqueles dias de bobeiras que não existia netflix e ficar com os filmes da sessão da tarde mesmo.

Bom, a múmia? bem, ela começa com resquícios de ser aquela personagem fodona e logo em seguida vai decaindo no conceito, tornando-se submissa de um Deus e muito mal caracterizada, vou te contar, os efeitos e a maquiagem não estão lá em ótima qualidade. Às vezes me fez foi rir. Sem contar que os personagens não tinham química alguma, pareceu muito superficial.

maxresdefault

Enfim, às vezes eu paro e penso “como eu perdi meu rico dinheirinho nisso?”, mas vida que segue e você pode sim assistir mais um clichê do cinema se não se importa tanto com detalhes, às vezes é até bom. Infelizmente essas franquias estão cada vez mais preocupadas em arrecadar dinheiro nas bilheterias do que em trazer uma história inovadora e interessante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s